Skip to content

Posts tagged ‘política monetária’

6
Aug

Bovespa e a economia mundial

A economia é formada por muitos fatores sejam eles políticos, financeiros e tecnológicos e que são usados como base de sustentação para definir como reage a economia, como os mercados estão interpretando os dados que em tempo real são veiculados e influenciam diretamente no desempenho dos índices como todo.

Com base nesse conceito, nosso índice nacional também é moldado e sempre comparado aos demais. Mas como nosso índice se encontra atualmente em relação a situação vivida pelas economias mundiais?

Nessa semana a Bovespa se manteve muito instável, já com os mercados operando sem uma decisão concreta dos bancos centrais e dos países da zona do euro. Essa situação se estende desde o ano passado, onde a nota da dívida americana já vinha a ser rebaixada de A++ para A+ causando em muitos países a chamada situação de alerta.

Podemos perceber a falta de decisão pelo FED(Federal Reserve) banco americano, que realizou dois dias de reunião e não mostrou decisão concreta para estimular a economia norte americana.

A conclusão é que uma crise ronda direta em alguns países e indiretamente em outros que contaminados por essa indecisão acabam transparecendo em seus indicadores e índices . Assim sendo, hoje questiona-se a maneira que nossa economia está reagindo e se sustentando perante essa situação que pode ser afirmada apenas pela observação na falta de administração pública exterior e na falta de uma solução concreta, os índices operando aos 56.638 pontos com uma leve alta está fazendo muitos investidores a recuarem na bolsa e se manterem fora pelo menos até as coisas se encaixarem lá fora.

Para se operar com segurança em uma situação que muitas vezes parece incerta, devemos ter uma noção de investimentos passivos também como títulos de longo prazo, renda fixa, CDB, previdência etc. O mercado apresenta-se influenciado pelas indecisões da crise onde muitos papéis que operamos podem sofrer quedas inesperadas e que devem ser controladas para ficar de fora de um prejuízo. Operações de riscos não são boas pedidas e um investimento mais de longo prazo baseado na taxa de juros pode evitar danos ao capital acumulado.