Skip to content

Posts from the ‘Principal’ Category

11
Dec

Agencia MOODY’S coloca nota do Brasil em revisão

A agência Moody’s colocou em evidencia a possibilidade da perda do grua de investimento o que pode oferecer maior restrição quanto aos investidores estrangeiros. A agência  colocou a nota do pais atualmente em “Baa3” agora em revisão para análise de rebaixamento. O fato se consolida pelo cenário político conturbado e a deterioração da economia frente as incertezas instaladas.

A Moody’s informou em nota que por motivos de incerteza política principalmente pelo início do processo de análise do impeachment da presidente Dilma Roussef tende a causar impacto negativo nas aprovações de medidas necessárias de ajuste fiscal para colocar a dívida pública em dia entre outros fatores.

A nota colocada em revisão tomou como base a forte instabilidade dos indicadores econômicos. A principal decisão de colocar a nota em revisão para possível corte está na busca real da situação de melhoria tanto da economia quanto do ajuste fiscal.

Antes mesmo da divulgação da situação de revisão a perspectiva era estável. A avaliação coloca o país em posiçãode rebaixamento com decisão sobre o rating. O Brasil pela perspectiva negativa teve todos os indicadores voltados paradireção errada de acordo com as últimas projeções havendo assim a necessidade no futuro de novas reavaliações para colocar as contas em dia, situação essa que está confusa de ocorrer no cenário político atual.

6
Aug

Bovespa e a economia mundial

A economia é formada por muitos fatores sejam eles políticos, financeiros e tecnológicos e que são usados como base de sustentação para definir como reage a economia, como os mercados estão interpretando os dados que em tempo real são veiculados e influenciam diretamente no desempenho dos índices como todo.

Com base nesse conceito, nosso índice nacional também é moldado e sempre comparado aos demais. Mas como nosso índice se encontra atualmente em relação a situação vivida pelas economias mundiais?

Nessa semana a Bovespa se manteve muito instável, já com os mercados operando sem uma decisão concreta dos bancos centrais e dos países da zona do euro. Essa situação se estende desde o ano passado, onde a nota da dívida americana já vinha a ser rebaixada de A++ para A+ causando em muitos países a chamada situação de alerta.

Podemos perceber a falta de decisão pelo FED(Federal Reserve) banco americano, que realizou dois dias de reunião e não mostrou decisão concreta para estimular a economia norte americana.

A conclusão é que uma crise ronda direta em alguns países e indiretamente em outros que contaminados por essa indecisão acabam transparecendo em seus indicadores e índices . Assim sendo, hoje questiona-se a maneira que nossa economia está reagindo e se sustentando perante essa situação que pode ser afirmada apenas pela observação na falta de administração pública exterior e na falta de uma solução concreta, os índices operando aos 56.638 pontos com uma leve alta está fazendo muitos investidores a recuarem na bolsa e se manterem fora pelo menos até as coisas se encaixarem lá fora.

Para se operar com segurança em uma situação que muitas vezes parece incerta, devemos ter uma noção de investimentos passivos também como títulos de longo prazo, renda fixa, CDB, previdência etc. O mercado apresenta-se influenciado pelas indecisões da crise onde muitos papéis que operamos podem sofrer quedas inesperadas e que devem ser controladas para ficar de fora de um prejuízo. Operações de riscos não são boas pedidas e um investimento mais de longo prazo baseado na taxa de juros pode evitar danos ao capital acumulado.

23
Apr

Mercado de ações em 2012

Como você deve ter percebido o último ano agora de 2011 foi um ano de incertezas no mercado financeiro, tanto pelas informações que pudemos conferir em relação a crise européia e na zona do Euro em relação a dívida pública em rebaixamento. A situação foi marcada por fatores políticos, econômicos e administrativos em torno de soluções que foram sendo discutidas para promoção da estabilidade desses países e dos principais índices mundiais.

A veiculação dessas informações foi intensa em torno do caos apurando novidades em andamento para a correção e  a estabilização. Mas até que ponto essas notícias podem de alguma forma interferir na movimentação do mercado ? . Quais os fatores que são tomados como relevância em uma situação de crise e pode prejudicar o desempenho dos principais índices internacionais ?

A bolsa de valores é regida por notícias e reflexos internos e externos da economia do país advindos pelos meios de comunicação, ou seja, o tempo todo noticiários, jornais, mídias e Internet julgam e apuram dados estatísticos com projeções para empresas, instituições e sistemas financeiros. Essas notícias são sempre utilizadas como base para a tomada de decisões da maioria das pessoas que prezam pelo melhor em um investimento, principalmente quando se trata de seu dinheiro.

Assim sendo conforme existam julgamentos ruins sobre uma empresa, automaticamente haverá menos pessoas investindo nessa empresa caindo seu índice de procura e seu desempenho sofrerá influência com balanço negativo. A mesma coisa acontece com a divulgação de uma crise financeira envolvendo os principais bancos internacionais. Os principais analistas sobre as taxas de juros irão julgar desfavoráveis aplicações externas devido ao risco exposto nesse tipo de investimento pelo baixo retorno que irá apresentar.

E as projeções para a economia atual, será que vão estagnar ou irão reagir para atingir os pontos mais elevados em relação aos anos anteriores?. Em análise aos mercados Europeus e a divulgação de dados do crescimento mundial, houve uma queda para estimativa de crescimento de 3,4% para 3% esse ano de acordo com BNP Paribas, dados que constam no relatório de conferência Global Outlook apresentando em 28 de novembro.

Para o cenário nacional tudo indica uma perspectiva de afrouxamento monetário e um crescimento de 0,2% não mais 0,7% conforme projeções anteriores. Devemos entender que uma economia depende da outra para seu fluxo correto de capital, pois se os paises desenvolvidos estão em desaquecidos haverá menor poder de compra desses internamente, assim diminuindo as exportações e a economia.

Para que uma solução fosse consolidada creio que deva acontecer uma cooperação fiscal entre os países do bloco, transparência de informações e dados, para uma melhor coordenação de união fiscal com melhor estrutura política para administração de soluções para intervenção direta no caso assim terá uma melhor clareza do que deve ser feito.

20
Feb

Você conhece o mercado de opções?

O mercado de ações possibilita a um acionista escolher as melhores alternativas de investimento para seu capital e obter o melhor rendimento sobre ele proporcional aos valores disponíveis que são apresentados de forma atualizada. Só que para muitos que agora estão no começo pode levar um tempo para alcançar seus objetivos utilizando as formas mais variadas de análise e aplicação. Esteja certo de que as escolhas certas de como investir também fará muita diferença em seus resultados.

No caso do mercado de opções, quando você opta por esta forma, você está escolhendo negociar a compra ou a venda de lotes de ações com seus respectivos preços estabelecidos pelo mercado e esses mesmos possuem prazos pré-estabelecidos. O mercado de opções é considerado um equilíbrio dentro do mercado financeiro, pois as movimentações financeiras estão sempre sujeitas a flutuações imprevisíveis impedindo uma correta adaptação dos investidores a ele.

Portanto quem possui as opções de mercado consegue analisar melhor o risco exposto e as expectativas do mercado com a compra das mesmas. Os operadores que utilizam opções para diminuir riscos em suas aplicações são conhecidos como “hedgers” e por meio da aquisição dessas opções limita as oscilações.

A pessoa que adquire opções, consegue se antecipar no mercado em relação ao retorno que irá obter sem ao menos ter alcançado o montante daquele movimento realizado. Como assim? . As opções permitem que você consiga realizar a operação exata para trazer a seu investimento o lucro previsto. Isso mostra que o capital inicial de sua aplicação pode alcançar determinado valor assumindo uma posição de garantia com a venda daquelas opções. Isso levanta dados no mercado em relação a expectativa das ações serem compradas até a data de vencimento, sendo traçado assim um resultado para essa demanda até o próximo vencimento.

É notável observar que com isso diminui os chamados furos financeiros onde cada parte assume a decisão durante a negociação de determinada opção, e assim se obtém com clareza o objetivo do mercado entre compradores e vendedores. Veja um exemplo de negociação de opções:

Suponha que a empresa X esteja cotada a R$32,00 reais em 01 de junho e a opção de compra desta ação esteja a R$0,16, com preço alvo em R$34,00 com vencimento no dia 22 de junho. Adquirindo um lote de 100 opções estarei investindo R$16,00. Uma semana depois a empresa tem uma valorização e passa a valer R$34,00 e minhas opções passam a valer R$0,66. Com isso garanto um lucro de 298% só com minhas opções chamado de alavancagem, pois utilizei pouco capital para controlar grandes volumes de ganhos sobre um lote completo.

Esse fenômeno reconhecido como método de alavancagem é bem procurado por muitos investidores, mas oferece riscos, pois da mesma forma em que se ganha com o mercado em alta também pode se perder se estiver em queda. No caso acima você obteve um excelente rendimento se conseguir alguém que compre suas opções no valor atual de R$0,66 x 100 = R$66,00 e assim consiga operar a seco sem ao menos ter adquirido as ações respectivas. Você sempre pode realizar uma posição e depois desfazê-la caso tenha essa necessidade e é isso que dá o movimento do mercado onde os métodos de análise possuem uma prévia de seu comportamento.

2
Jan

O que são dividendos?

Os dividendos são parcelas do lucro de uma empresa quando o mesmo é distribuído a seus acionistas na forma proporcional pela quantidade de ações que o mesmo possuir em determinada data. Esse valor pago aos acionistas fica restrito sempre a 25% do montante obtido pela empresa.

Comparado a isso, existe também a distribuição de juros sobre capital próprio. A diferença aqui observada é que 15% de I.R é descontado de você e quando da distribuição dos dividendos o I.R já foi pago antes de ser repassado aos investidores. O mercado de dividendos é um mercado bem procurado onde os investidores buscam rentabilidade na carteira visando essa participação de lucros. Seus investimentos baseiam-se em uma diversificação na carteira selecionando as empresas com melhor rentabilidade e capacidade de distribuição de renda e assim conseguem um canal alternativo para acréscimo de capital na bolsa.

Muitas empresas e instituições bancárias já trabalham com planos de investimentos no mercado de dividendos e realizam essa administração a pessoas físicas e jurídicas captando recursos durante a formação desse fundo em uma carteira exemplos: Itaú Dividendos Ações e BB Ações e Dividendos, isso para algumas empresas citadas. É importante entender que quando um acionista optar pelos benefícios fique sempre atento a alguns conceitos que estarei informando.

Data COM : A Data COM é a data em que uma empresa determina a distribuição dos pagamentos relacionando quem deverá receber os dividendos/juros. Aqui você precisa prestar atenção nessa data, mantendo suas ações em carteira no fechamento do pregão do dia “COM”.

Data EX: É o dia posterior a data COM. Esse dia geralmente revela preços inferiores nas ações, tendo em vista que as empresas utilizam dinheiro em caixa para pagar seus acionistas ocorrendo uma pequena queda.

Exemplo: Uma ação cotada a R$10,00 reais antes da data COM sofre uma queda após a distribuição sobre ações ordinárias e preferências e na data EX está valendo R$9,80. Nesse caso supõe-se que os dividendos pagos foram de R$0,20 centavos proporcional ao nº de ações que você possui determinando o quanto você recebeu dessa empresa.

14
Jun

Como se move o preço de uma opção de compra?

Uma opção é um instrumento financeiro derivado de uma ação, ou seja, a opção depende primeiro da existência dessa ação, por isso é também conhecida como derivativo (mercado de derivativos). Nesse post vamos detalhar um pouco mais como se movem o preço das opções de compra.

O preço de uma opção depende do preço de mercado da ação, do seu valor de exercício que também é chamado de strike, do seu prazo de vencimento (quanto mais afastada do vencimento, maior é o preço da opção) e de algumas outras variáveis, um pouco mais complexas que não iremos analisar agora, pois o principal mesmo já foi falado.

Então, se a ação está valendo R$ 20,00, suas opções possuem strike em R$ 21,00 e falta 1 mês para chegar no seu prazo de vencimento, com esses dados é provável que as opções possuam agora um valor de R$ 0,60 cada. O valor de R$ 0,60 é formado principalmente pela variável conhecida como valor do tempo, quanto mais afastada a opção estiver do seu vencimento, maior será seu valor, no caso acima, se a ação subir de R$ 20,00 para R$ 20,50, é provável que as opções irão valer R$ 0,60 + 0,50 = R$ 1,10. Isso nos mostra que o valor da ação, também afeta e muito o preço das opções.

Existem ainda muitos outras variáveis que afetam o valor das opções, uma delas é a volatilidade do ativo, se o ativo possui alta volatilidade, as opções OTM tendem a valer mais, no nosso exemplo acima, se o ativo possuir grande volatilidade, elas poderiam até mesmo valer R$ 1,00 no lugar de R$ 0,60. Além da volatilidade, existem algumas outras variáveis que no decorrer do tempo, vamos analisar e esgotar o assunto.

7
Jun

O que são os créditos de carbono?

Com as novas medidas internacionais que visam reduzir a emissão de CO2 na atmosfera, foram criados em 1997 pelo protocolo de Kyoto, os créditos de carbono. Mas o que são créditos de carbono? Créditos de carbono são uma espécie de certificado, que permite que uma determinada empresa emita uma certa quantidade de CO2 na atmosfera. Um crédito de carbono, equivale a uma tonelada de CO2, as empresas que conseguem reduzir a emissão de CO2 na atmosfera, obtém esses créditos e podem vendê-los no mercado como se fosse uma venda de ações.

Os créditos de carbono são também considerados commodities, e seu principal objetivo é a redução da emissão de CO2 na atmosfera, além de outros gases poluentes, incentivando as empresas a reduzirem a emissão para assim adquirirem os mesmos e poder vender os créditos de carbono no mercado de commodities, é como se fosse um prêmio para a empresa que conseguiu reduzir sua emissão de gases.

As empresas que não conseguem reduzir sua emissão de gases poluentes, precisam comprar créditos de carbono para poder aumentar sua emissão, isso evita que a empresa pense duas vezes antes de emitir uma grande quantidade de poluentes, e com certeza também incentiva a empresa a tomar medidas para reduzir essa emissão, e poder obter lucro no mercado de commodities vendendo os créditos de carbono, no lugar de comprá-los.

21
Feb

Curso de investimentos

Seja bem-vindo ao nosso site.

Nosso principal objetivo é ensinar a você tudo o que é necessário para investir na bolsa de valores. Vamos dar aqui nesse site, um curso completo de investimentos na bolsa de valores, ensinando desde análise gráfica, análise técnica, até o mercado de opções que é bem complexo porém se bem usado, se torna um negócio lucrativo.

Na bolsa de valores, é necessário termos conhecimentos de análise gráfica, pra realizarmos operações lucrativas, mas o principal de tudo é ter uma estratégia bem definida, de modo que se siga ela a risca evitando ao máximo envolver o emocional na operação, o que acaba atrapalhando bastante.

Nosso site tem o objetivo de discutir dicas de investimentos na bolsa de valores, dicas sobre técnicas, análise gráfica e também vamos indicar a você lugares onde você poderá realizar cursos de análise gráfica ou também, indicaremos alguns dvd’s da bolsa de valores onde será possível adquirir eles pra estudar em casa mesmo.